sexta-feira, 1 de março de 2013

Vasco Costa Marques


Mãe, o Cristo-Rei não se come?
Não, filho, não come não:
o Cristo-Rei é do
patrão.

Mãe, o Padrão não se come?
Não, filho, não come não:
o
Padrão é do patrão.

Mãe, e se o Cristo-Rei
fosse
um grande Bolo-Rei! ?
Dorme,
filho, dorme, dorme:

enquanto se dorme não se tem fome.




1 comentário:

Rogério Pereira disse...

Amanhã, quando descer do Marquês (já não me lembro se) verei o Cristo Rei... de qualquer forma vou lembrar-me deste poema